Como me tornar um caminhoneiro

Para viver essa vida, o primeiro passo não poderia ser outro a não ser: ser habilitado!
E, muita calma nessa hora! Não basta fazer 18 anos e querer tirar a carteira imediatamente. A Carteira Nacional de Habilitação (CNH) que tiramos de imediato, geralmente, é de categoria A ou B. Isso significa que no primeiro momento, você está apto apenas para conduzir motos e carros. Mas, já é o primeiro passo.
Para ter licença para dirigir os veículos maiores, você precisa mudar de categoria. Sabe como?

• Categoria C: pode ser tirada um ano após a B, contando o período de permissão. Com a carteira C, você pode dirigir veículos de carga não articulados, isto é, pode dirigir caminhões tocos e trucados. Entretanto, não pode dirigir carretas nem veículos de passageiros.
• Categoria D: você precisa ter no mínimo 21 anos e ter dois anos de categoria B ou um ano de categoria C. Você poderá guiar o mesmo que a categoria C e também veículos para mais de 8 passageiros e com cargas perigosas.
• Categoria E: para essa categoria, você precisa ter no mínimo 21 anos e estar habilitado nas categorias C ou D há pelo menos um ano. Com a categoria E, você está apto a conduzir veículos de mais de um módulo, tipo cavalo mecânico + implemento.
A gente sabe muito bem que a experiência e o aperfeiçoamento vêm com o tempo de estrada e rodagem. Mas, há algumas maneiras do caminhoneiro preparar-se para os desafios.

CURSOS PARA CAMINHONEIROS

Antes que vocês pensem que estamos falando de cursos obrigatórios para obtenção das licenças e que vocês não passaram por nenhum desses, vamos apenas citar alguns cursos extras que irão fomentar a capacitação de vocês e futuros caminhoneiros:
SEST SENAT
O Sest Senat tem o projeto Escola de Motoristas Profissionais voltado para a capacitação e atualização de condutores habilitados nas categorias D ou E. Os cursos que são ofertados são gratuitos.

MOPP
Esse é um curso obrigatório para todos motoristas que irão fazer o transporte de combustíveis, produtos químicos e similares. O curso tem duração de 40 a 60 horas e é ofertada por diversas instituições. Óbvio que o ideal é procurar pelas melhores instituições, com garantia de qualidade de ensino. Uma delas é o Sest Senat.

Transporte de cargas indivisíveis
Também ofertado em diversas instituições – e também novamente pelo Sest Senat – o curso é exigido para transportadores de cargas especiais, geralmente peças únicas ou com dimensões que ultrapassam as estabelecidas por lei.
Com a obtenção da licença e aperfeiçoamento com cursos, podemos afirmar que você estará praticamente pronto para ganhar a vida dentro de uma boleia.
Inclusive, uma das vantagens de ser caminhoneiro é poder optar por se tornar um profissional autônomo. Obviamente, essa escolha depende exclusivamente de suas condições (financeiras inclusive).

REGISTRO NACIONAL DE TRANSPORTE RODOVIÁRIO DE CARGA
Toda pessoa ou empresa que trabalhe com a entrega de mercadoria – que não seja própria – precisa fazer registro na Assessoria Nacional ao Transporte Terrestre (ANTT).
Para conseguir o registro é necessário ter um caminhão. Caso você vá comprar o seu a vista, pode primeiramente comprá-lo e depois se dirigir a um dos pontos credenciados para fazer seu Registro Nacional de Transporte Rodoviário de Carga (RNTRC).
O motorista terá que se adequar às novas regras, que incluem estar em dia com a contribuição sindical, fazer a prova de conhecimentos sobre o segmento de transporte de cargas e pagar as taxas da ANTT. Curso e prova podem ser feitos no Sest Senat.

VANTAGENS EM SER UM CAMINHONEIRO
Esse é um tópico que poderá render inúmeras postagens e histórias. Apesar dos pesares, da falta de estrutura das estradas e do baixo investimento e reconhecimento por parte dos governantes, quem ganha a vida na boleia sabe separar os prós dos contras e amam essa profissão.
A possibilidade de conhecer lugares novos é um dos fatores motivacionais para esses profissionais. Inclusive, foi determinante para que muitos optassem por dirigir um caminhão. Unir o útil ao agradável, trabalhar e viajar é um privilégio para poucos. Imagine a cada dia estar numa nova cidade, conhecendo novas culturas e experimentando novos pratos, por exemplo!
Conhecer novas pessoas! Se tiver alguma coisa em que o caminhoneiro é bom, é contar história. E, ao contrário do que dizem sobre os pescadores, os viajantes dos asfaltos possuem inúmeras histórias verídicas de suas viagens! Nos postos e pontos de parada são onde esses historiadores se encontram. Entre uma narrativa e outra, novas amizades surgem e a motivação para continuar na estrada e fazer novas histórias aumenta!

Fonte: avepbrasil

Start typing and press Enter to search